Entrevista para o Debate Online



Jaboticabal é cenário para “história de zumbis” em “Terra Morta: a Fuga”

Livro conta história de vírus que transforma os moradores em zumbis canibais.


Por ZÉMARIO 
Publicado em 24/01/2012, às 23h15


Com o sugestivo nome de Terra Morta: Fuga, o jovem escritor de literatura fantástica, Tiago Toy, dá vida a uma incrível estória de perseguição e morte ambientada nas ruas de Jaboticabal.Com passagens por locais pitorescos e conhecidos da cidade, o personagem Tiago, que tem o mesmo nome do autor, vai contando suas aventuras para fugir da cidade infestada por zumbis canibais. Seu destino é a capital paulista, único refúgio seguro.
Lançado no início de dezembro pela Editora Draco, o livro é baseado em um conto publicado originalmente no blog http://terra-morta.blogspot.com/ e curiosamente saiu das páginas virtuais para o papel por meio de um Twitter.
“Comecei a escrever a história, inicialmente como hobby em 2008, apenas postando na internet. Quando, por sugestão de um leitor, criei um perfil no Twitter e por ali fui procurado pelo editor da Draco interessado em publicar a história”, conta Tiago.
Nos dois anos que separaram o término do primeiro livro até a publicação foram, segundo o autor, de constantes “brigas” com a editora. “Era muito difícil aceitar as exigências da editora, principalmente nas mudanças necessárias para que partes do texto fizessem sentido. Depois de muitas revisões e alterações, chegamos ao consenso e hoje vejo que essas dicas foram muito importantes para o término do primeiro livro”, reconhece Toy.
Para os “infectados” que conhecem a história pelo blog, Toy avisa que no livro ela é um pouquinho diferente. “A estória é contada em uma trilogia. Começa com ‘A fuga’, depois ‘A infecção’ e finalmente, ‘A origem’”, explica Toy.
O segundo livro da trilogia já está escrito e o terceiro, apenas na mente do autor, ainda sem data para ser escrito.
Segundo Toy, em seus perfis nas redes sociais é possível encontrar “infectados”, termo que usa para definir seus seguidores, de várias regiões e inclusive do exterior, e que aguardam pelo lançamento em seus países.
“Alguns capítulos da estória foram publicados na internet também em inglês, com isso consegui leitores inclusive nos Estados Unidos, porém o custo do frete para envio do livro inviabiliza a venda no momento. Está sendo estudada uma parceria da Editora Draco com alguma distribuidora de outros países para o lançamento também no exterior”, conta Toy.
Por que Jaboticabal?
O autor deixa claro que a ambientação da estória acontece em Jaboticabal em razão de ser baseada no período em que viveu na cidade.
“São situações reais, da minha fuga do interior, indo para São Paulo, claro que sem esse pano de fundo que são os zumbis e a infecção”, brinca ele, que complementa dizendo: “a cidade e a população é retratada assim, infestada e com zumbis, não porque seja dessa maneira e sim por eu ter morado aqui. Poderia ser qualquer outra cidade onde eu morasse”.
Toy explica também que sua estória é diferente dos contos de zumbis que invadem as telas de Hollywood. “Diferente do cinema, os zumbis de Terra Morta não são mortos que voltaram à vida e sim, vivos infectados por algo como uma versão humana da raiva animal”, diz o autor.
Uns trocados e muito Miojo
Voltando a realidade, Tiago Toy conta que sua ida para a capital foi única e exclusivamente em busca de alcançar o sucesso.
“Saí de Jaboticabal com alguns trocados no bolso, ‘uns’ trinta pacotinhos de Miojo na mochila. Passei fome, pensei em desistir, mas perseverei”, conta Toy.
O sucesso financeiro como escritor ainda não veio, mas a fama começa a bater em sua porta. Foi convidado para participar de um livro de contos de terror, ambientado em um prédio em chamas, onde cada autor relata a experiência a partir do apartamento em que está. E do apartamento 41, Toy é o primeiro conto do livro “Fragmentos do Inferno”, da Editora Estronho.
“Escrevo também para o site www.nosgeeks.com, falando sobre literatura fantástica e trabalho como gerente financeiro de um bar de vinhos em São Paulo”, conta Toy, demonstrando que a literatura ainda não é um porto seguro, financeiramente falando.
Sem medo de sair
E o recado de Tiago para quem se aventura na literatura, seja ela fantástica ou não, é perder o medo.
“Temos que perder o medo de sair de nossa cidade. Temos que deixar de sermos acomodados esperando que alguma editora venha bater em nossa porta. Temos que correr atrás do sucesso na cidade grande”, afirma Toy.
A sua descoberta por meio de uma rede social foi obra do destino, e coisas assim não costumam acontecer sempre.

Onde comprar

O livro
Terra Morta: Fuga pode ser encontrado na estante virtual da Editora Draco, pelo site www.editoradraco.com, e também pode ser encomendado direto do autor, pelo email tiago.toy@hotmail.com, que vem com uma dedicatória exclusiva e personalizada.

0 mordidas:

Postar um comentário