Gameplay de The Walking Dead assusta, no bom e no mau sentido

O gameplay do jogo The Walking Dead (no caso, a versão para Xbox 360) mostra aproximadamente 13 minutos do que podemos esperar de um título atualmente tão forte.


Os gráficos não são realistas, pelo contrário. Foi adotado um estilo mais "desenhado", o que vai agradar os fãs das antigas, que acompanham as HQs há quase 5 anos, e não somente aos que conheceram a série através da live-action exibida pela FOX. O detalhamento do cenário está minucioso, e percebemos que não é necessário ter um visual fiel à realidade para que seja bonito. O estilo caiu como uma luva.

Segundo os produtores, o ponto alto do game são as escolhas que podem ser feitas. O jogador terá que fazer várias decisões durante o jogo e lidar com as consequências. A jogabilidade lembra a dos games da Telltale, como Jurassic Park - The Game, onde o player utiliza o analógico para encontrar saídas, pistas, objetos, e precisa apertar sequências de botões para executar determinadas ações, como escapar das investidas dos zumbis. Não é a melhor jogabilidade do mundo dos games, pois torna a experiência um tanto quanto limitada. Pelo pouco apresentado, digamos que você queira investigar atrás de uma casa, por exemplo. Não poderá. O caminho é direto até a porta, não há nada atrás da casa ou no jardim. Conforme-se e siga o roteiro.

Por falar nos zumbis, são um show à parte. Do jeito que gostamos, estão fiéis aos traços da HQ. Nem lentos nem rápidos demais, serão responsáveis por pulos de susto ou arrepios constantes.

Também conhecemos os protagonistas Lee Everett, um presidiário que encontra a liberdade após despertar em uma viatura destruída e cercada de mortos, e a pequena Clementine. Espero que a inteligência artificial dos inimigos seja maior do que a de Lee, que tem a capacidade de perguntar "Ei, você está morto?" para um policial que acabou de ter metade da cabeça arrancada após um tiro de espingarda.

Não é possível dizer muito sobre o game com míseros 13 minutos. Parece interessante e com certeza divertirá. O que me incomodou bastante foi o estilo de jogabilidade adotado. Espero que a locomoção dos personagens jogáveis seja mais livre em outras partes que requeiram uma maior ação. Se ficar apenas no clique-aqui-clique-ali, pode subtrair muito da diversão que nós, fãs de TWD e, acima de tudo, de zumbis, esperamos.
 

1 mordidas:

Liam disse...

Eu gosto desse tipo de jogo. Pode não ser livre, mas faz sentir como se estivesse dentro dele. TWD vai ser demais!!

4 de abril de 2012 23:21

Postar um comentário