Coletânea "Terra Morta - Histórias Paralelas"

Infectados,

Primeiramente peço perdão pela falta de atualizações ou notícias, mas vou tentar o possível para não deixar o blog como um zumbi, às moscas.

Há algum tempo publiquei sobre a decisão em transformar TM em uma série. E, no mesmo post, falei sobre uma coletânea que também seria desenvolvida, inspiada na história. Será lançado um livro inicialmente chamado Terra Morta - Histórias Paralelas ou Contos de (tentativas de) Sobrevivência. Provavelmente ficarei responsável por um ou dois contos, enquanto seis ou oito ou mais serão escolhidos entre contos escritos por vocês.

A oportunidade já está rolando na comunidade no Orkut, e inclusive os contos começaram a chegar. Recebi ótimos contos, alguns de prender tanto a atenção que, quando terminei de ler, queria mais. Acredito que uma chance assim não deve ser desperdiçada e nunca se sabe quando surgirá um novo escritor, não é? Quantos de vocês devem ter talentos ocultos ou reprimidos que precisam ser libertados? Muitos, aposto.

As regras para criação dos contos são simples:

• Entre 8 (mínimo) a 15 (máximo) páginas;

• Formatação: Times New Roman, tamanho 12, espaçamento simples;

• Não envolver personagens oficiais de Terra Morta;

• Não interferir na história original;

• Não tentar explicar o vírus ou criar teorias.

Cada um pode fazer quantos contos quiser. Uma dica: qualidade. Originalidade. Criem algo único. Interessante.

Tomem cuidado com ortografia e concordância. Nada de me mandar "eu corro do zumbi e escalo o muro e caiu do outru ladu, aí lá tem mais um monti de zumbis intaum eu saiu correndo di novo e encontro um posto de gasolina pra poder explodi". Nem vou dizer o que vou fazer com "belezinhas" assim.

Usem a versão de WORD mais recente que tiverem disponível.

Na comunidade, citei  como exemplo criar um conto situado na LAQUARTZ. Algum cientista, funcionário, preso na empresa, tentando fugir, porém sem envolver explicações sobre o vírus ou algo do gênero. Os fatos que vocês abordarão em seus contos deverão ter ligação, sim, com os fatos explicados. Como já disse, não deverão ser criadas novas teorias nem nada que não exista na história. O caos começou no interior de São Paulo, então preferencialmente obrigatoriamente os contos deverão ser ambientalizados em São Paulo, capital ou interior, tanto faz. Uma idéia: não precisa citar nome de cidade. Apenas conte um conto. A cidade é o que menos interessa.

Abaixo compartilho com vocês alguns links que poderão ser úteis a jovens escritores:

http://joaonunes.com/2010/guionismo/dez-regras-para-escrever-ficcao/

http://aprendizdeescritor.com.br/oficina-de-tecnicas-para-escrever-ficcao-e-um-belo-desconto/

http://www.arquivors.com/notas.htm

Todos os contos escolhidos terão seus devidos créditos aos respectivos criadores. Essa é uma conversa só pra quando os contos forem escolhidos.

Devido a grande demanda de contos recebidos, os contos que não entrarem para o livro serão disponibilizados aqui no blog, para o entretenimento de todos os leitores.


Uma outra dica ótima é ortografia. Sejam caprichosos e criativos.

Encaminhem os contos para tiago.toy@hotmail.com

Quem quiser trocar idéias com outros leitores, entrem na comunidade no Orkut. Abaixo segue o link do tópico da coletânea:

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=66453805&tid=5538223920285488693&na=1&nst=1

Boa sorte a todos!

1 mordidas:

Amon disse...

Tiago:

Parabéns por esta iniciativa do livro de contos! Será enriquecedor para a sua história e principalmente para os seguidores dela. Isso fará surgir algumas veias artísticas. Os links acima são muito bons e instrutivos, principalmente o do João Nunes.
Abraços.

1 de junho de 2011 19:34

Postar um comentário